6 de junho de 2012
Por: Haroldo Lima


Na tarde desta quarta0-feira (6), a 109ª Plena do Sinasefe deflagrou greve geral por tempo indeterminado a partir de 13 de junho. O Sinasefe agora se junta aos docentes das universidades federais; no dia 11, os técnico-administrativos paralisam também as atividades. Com a adesão do Sinasefe em 13 de junho, forma-se o maior movimento paredista em prol da educação profissionalizante e superior desde 2002.

A Seção Ifes mantém a decisão da assembleia extraordinária da última segunda-feira (4) em não aderir momentaneamente ao movimento grevista, mas vai acompanhar a mobilização dos servidores brasileiros e reavaliar sua posição em assembleias agendadas para 15, 22 e 29 de junho, dias em que também serão realizadas paralisações e discussões nos campi.

“A Plena tomou uma decisão acertada. Neste momento, ou vamos para o embate ou aceitamos o que o governo propõe, o que é inaceitável. É um momento decisivo na vida do funcionalismo federal”, analisa o coordenador geral do Sinasefe Naiconal, Gutenberg de Almeida.

109ª Plena do Sinasefe

Abaixo do Consinasefe, a Plena é a instância de deliberação máxima do Sinasefe. Ela é constituída a partir de demanda apresentada pela direção nacional do Sindicato e composta por delegados eleitos em seções sindicais em dia com suas obrigações estatutárias. Cada seção tem direito de enviar dois delegados eleitos em assembleia ou reunião de diretoria para o evento, um da base e outro da coordenação da Sindicato local. Qualquer servidor da base pode e deve participar como ouvinte.

627 View