18 de maio de 2017
Por: Comunicação


Começaram na tarde dessa quinta-feira, 18, os trabalhos do 31º CONSINASEFE. Com a participação de centenas de delegados e observadores de todo país, o evento acontece até o próximo domingo, 21

20170519consinasefedia1

Começaram na tarde desta quinta-feira (18/05) os trabalhos do 31º CONSINASEFE. Com a participação de centenas de delegados e observadores de todo país, o evento acontece até o próximo domingo (21/05), em Salvador-BA, nas ruas da cidade e no Hotel Fiesta. Além de debater o agitado momento conjuntural do Brasil, os congressistas vão pautar diversas mudanças no Estatuto do sindicato nacional.

Credenciamento

A recepção dos participantes na capital baiana começou logo no início da manhã, delegações vindas das cinco regiões brasileiras foram credenciadas pela Comissão de Organização, funcionários do SINASEFE e Sinasefe IFBA. Confira a notícia sobre a preparação dos materiais entregues aos participantes.

Abertura

Iniciando as falas do primeiro momento congressual, três integrantes da Comissão de Organização do evento se posicionaram: Rosa Mota (Sinasefe IFBA) destacou a realização da atividade na chamada “terra dos Orixás”, Alice Gomes (DN/Sindscope) deu as boas-vindas aos presentes e Micilândia Sousa (DN/Sesisifpi) convidou os demais integrantes da mesa de abertura. Os coordenadores gerais, Cátia Farago, Fabiano Faria e Williamis Vieira, foram taxativos sobre a importante tarefa dos trabalhadores para o próximo período: ocupar as ruas para derrubar o governo do golpista Michel Temer.

A mesa inicial do Consinasefe também teve a presença de Lana Bleicher, representando o Andes-SN e David Lobão, representante do SINASEFE na CSP-Conlutas. Lana destacou a necessidade de, diante do novo patamar de instabilidade, aproveitar as fissuras internas da burguesia. Lobão lembrou a relevância de conscientizar os trabalhadores da real possibilidade de, ao tomarem as ruas, se tornarem protagonistas de seus futuros.

20170519consinasefedia1into

Basta de intolerância religiosa!

(…)

O que peço no momento é silêncio e atenção

Quero contar sofrimento que passamos sem razão

O meu lamento se criou na escravidão que forçado passei

Eu chorei sofri as duras dores da humilhação

Mas ganhei pois eu trazia nanã ê no coração

SOU DE NANÃ Ê UÁ Ê UÁ Ê UÁ Ê

Ao som da canção Cordeiro de Nanã, de Thalma de Freitas, teve início a segunda mesa do congresso. Antecipando um item da pauta previsto para domingo (21/05), na programação inicial, o SINASEFE destacou a importância do combate à intolerância religiosa e a defesa do Estado laico. Este momento teve a coordenação do diretor Luís Costa, que destacou a importância do sindicato como espaço de luta pela emancipação dos trabalhadores e contra as opressões e a intolerância. As explanações ficaram por conta de Paulo Rodrigo Soares (advogado e candomblecista) e Vilma Reis (socióloga e ouvidora da Defensoria Pública de Salvador).

Paulo comentou as controvérsias da presença de expressões com a palavra Deus na constituição e nas cédulas de real, além da importância de desconstruir as segregações entre as religiões.

Além de apresentar diversas referências bibliográficas (foto abaixo) para instrumentalizar os congressistas para os debates em diversos espaços, Vilma Reis destacou a importância de diferenciar um estado laico e um estado antirreligioso. “Nossa rainha é Dandara e nosso rei é Zumbi”, afirmou Vilma ao lembrar a relação intrínseca entre a intolerância religiosa e o racismo.

O ponto se encerrou com a leitura do Manifesto Pela Liberdade e Tolerância Religiosa e em Defesa do Estado Laico, que também foi distribuído aos presentes ao plenário. Confira aqui o texto.

20170519consinasefedia1meio

Tema central

Terceira mesa realizada no primeiro dia dos trabalhos teve o objetivo de debater o tema central do congresso: Nenhum direito a menos, por uma educação libertadora e emancipadora. Palestraram a professora Luzia Mota (IFBA), do professor Dante Moura (IFRN) e o professor Jonatas Monteiro (Rede Estadual da Bahia), os slides utilizados pelos docentes estão disponíveis em nosso site.

As especulações sobre uma possível renúncia do presidente golpista Michel Temer levaram à interrupção dos debates do evento para acompanhar seu pronunciamento, por volta de 16h20. Após assistir a fala do chefe do executivo, os congressistas vaiaram e entoaram palavras de ordem. Duas propostas foram submetidas ao plenário: suspensão imediata dos trabalhos do dia e suspensão após a finalização das intervenções dos convidados, ambas com a respectiva participação em atos de rua já convocados para as ruas de Salvador. Os delegados e delegadas aprovaram aguardar as palestras restantes e passado este momento se organizaram para a manifestação. Confira o chamado para o ato.

Fora Temer!

Os congressistas foram às ruas, em manifestação, até o ponto onde estava a concentração do ato, na frente do Shopping Bahia (local de trânsito intenso na capital) cerca de 2,5 km distante do Hotel Fiesta (bairro Itaigara).

Algumas das palavras de ordem entoadas ao longo da caminhada: “O Temer vai ganhar, uma passagem pra sair deste lugar, não é de trem, nem de metrô nem de avião, é algemado no camburão”, “Fora Temer, eleições gerais!” e “Ai, ai, ai, ai, ai, ai, ai, empurra o Temer que ele cai”.

Ao se encontrarem com os trabalhadores e estudantes que já estavam nas ruas, os congressistas se somaram ao ato por algum tempo entoando palavras de ordem e falações. Parte do grupo estendeu a manifestação até a sede do PMDB na capital baiana.

Por causa da adesão ao ato, a programação do Consinsefe foi alterada, sendo colocada em discussão na manhã desta sexta-feira.

Cobertura ao vivo

Confira também o resumo da cobertura ao vivo deste primeiro dia.

Divulgação

A divulgação do 31º CONSINASEFE está no ar. Clique aqui para se inscrever no evento público do Facebook com as informações mais atualizadas do Congresso.

Mais notícias

Fonte: Sinasefe.

282 View