3 de setembro de 2012
Por: Haroldo Lima


Servidores vão acompanhar indicativo do Sinasefe Nacional e voltam às atividades na próxima segunda, 10. Conheça as conquistas dos servidores com o movimento paredista.
Os servidores do Ifes vão retornar às atividades na próxima segunda-feira, 10. A decisão foi votada por ampla maioria dos presentes na assembleia extraordinária realizada hoje, 3, no Campus Vitória, e acompanha a orientação da 114ª Plena do Sinasefe Nacional, realizada na semana passada. A assembleia também indicou a recomposição dos grupos de trabalho da Seção Ifes e os representantes capixabas na 115ª Plena.

O Comando Geral de Greve e a coordenação do Sinasefe vão fechar linhas gerais para a reposição das aulas e negociar com a reitoria. Os servidores são contra a reposição aos sábados e nas férias de janeiro. A Seção Ifes também vai propor que os TAE reponha as atividades por tarefa e não por hora de serviço.

VEJA MAIS FOTOS DA ASSEMBLEIA.

Os servidores dos Institutos Federais saem vitoriosos da greve. A unificação dos SPF garantiu fôlego para enfrentar o governo e pressionar por negociação. Os percentuais de reajuste não são os ideais, mas são melhores que os que esperávamos. Além disso, a reestruturação do PCCTAE está em curso e vai beneficiar milhares de servidores.

“ Embora estejamos saindo da greve por entender que a negociação com o Ministério do Planejamento e Gestão se esgotou, vamos continuar a luta em outros planos, principalmente por mais conquistas para os docentes. Vamos acompanhar a redação do Projeto de Lei e discutir a carreira de muitas formas, pois o acordo assinado pelo Proifes não contempla a caegoria. A partir de agora, vamos manter a união com a Andes-SN a fim de garantir mais conquistas” avalia Maria Izabel Costa, coordenadora da Seção Ifes.

LEIA O BOLETIM DE GREVE PUBLICADO PELA NACIONAL NO SEXTA:

 

AS CONQUISTAS DA CATEGORIA

O Termo de Acordo dos TAE foi assinado hoje pela direção do Sinasefe Nacional. Entre as principais conquistas da categoria estão o reajuste de 15,8% para os servidores no piso da carreira e 26,76% para os do topo; reajuste do step de 3,6% para 3,8%; acesso ao cargo de pró-reitor para todos os níveis entre outros.

Os docentes alcançaram reajustes diferenciados que vão de 25% a 45%, conforme a posição na tabela. O Sinasefe não conseguiu evitar os ataques promovidos pelo governo da desestruturação da tabela através da certificação, do impedimento de progressão entre classes e impedimento de progressão por titulação durante o estágio probatório.

De acordo com a decisão da última Plena, o Termo de Acordo para os docentes não vai ser assinado pelo Sinasefe Nacional, o que não vai impedir a categoria de acessar as conquistas do movimento paredista.

A retirada dos itens que reduzem os salários dos médicos e a dos que mudam os critérios e tabela de concessões dos adicioneis de periculosidade, referentes à Medida Provisória 568 também foram conquistados em mesa de negociação. Os servidores também conseguiram reajustes no auxílio alimentação e no auxílio saúde.

A mobilização também garantiu a criação de grupos de trabalho para os TAE. Inclusão dos TAE das Instituições de Ensino Militares, a racionalização dos cargos, a terceirização na rede federal de ensino, a democratização das Ifes e o dimensionamento da força de trabalho e o reposicionamento dos aposentados estão entre os GT acordados.

115ª PLENA DO SINASEFE NACIONAL

Cézar Laurence, Campus Vila Velha, foi eleito pela assembleia como delegado para representar a base na 115ª Plena. Os observadores eleitos foram Maria de Lourdes Cardoso (Campus Piúma) e Eliseu Scarpati (Campus Cachoeiro de Itapemirim). O Sinasefe Ifes ainda vai indicar o representante da coordenação para a Plena. A 115ª Plena do Sinasefe ainda não tem data definida.

464 View