9 de agosto de 2012
Por: Haroldo Lima


Os servidores públicos federais estão em greve lutando por melhores condições de trabalho e pela valorização das carreiras, com concursos públicos e recomposição salarial, a fim de garantir maior qualidade no serviços públicos prestados à população brasileira.

Na educação, a greve já passa de 80 dias e das 59 universidades federais do país, 58 estão com as atividades paralisadas. Técnico-administrativos de todas as universidades estão em greve. 249 Institutos Tecnológicos do país estão paralisados. Estudantes de diversas instituições também aderiram ao movimento paredista.

Verdade: Dilma fez escola com FHC. A arte acima acompanhou o texto desta página.

No Incra, das 30 superintendências regionais do país, 29 estão em greve. Todas as 10 Agências Reguladoras do Brasil, mais o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), também estão com as atividades paralisadas.

Essa é a maior greve dos servidores públicos federais, mas o Governo Dilma mantém uma postura intransigente nas negociações, não possibilitando o diálogo, desrespeitando os trabalhadores e assinando acordo com entidade que não tem legitimidade entre os trabalhadores.

CONHEÇA ALGUMAS VERDADES SOBRE A POSTURA DO GOVERNO DILMA:

1. Está enrolando nas negociações, marcando e desmarcando reuniões em cima da hora e se recusando a debater as pautas de reivindicações apresentadas pelas categorias em greve.

2. Está impondo propostas de acordo a longo prazo, demonstrando que está mais preocupado em garantir que não haverá mais greves até o final de seu mandato, do que em atender as reivindicações dos servidores.

3. Está tratando com truculência os trabalhadores grevistas, orientando o corte de ponto e a substituição dos servidores em greve, o que desrespeita o legítimo direito de greve.

4. Está plantando notícias falsas na imprensa numa tentativa de colocar a população contra os trabalhadores em greve.

5. Está propondo reajustes salariais em três anos que sequer repõe as perdas acumuladas pela inflação no período, ou seja, os reajustes na verdade não representam ganhos.

Os servidores federais, que realizam a maior greve unificada do funcionalismo público federal, exigem diálogo e respeito, numa negociação pra valer!

A greve continua, Dilma a culpa é sua!

A greve é forte! A luta é agora!

Comando de Greve Unificado dos Servidores Públicos Federais

566 View