20 de outubro de 2016
Por: Comunicação


Estudante de diversos campi do Ifes, inclusive do interior, virão em caravana junto com servidoras e servidores, que paralisarão as atividades, para o ato

frente-do-panfleto-convite-24-de-outubro-de-2016-sem-marca-de-corteO Sinasefe Seção Ifes convoca todas as trabalhadoras e todos os trabalhadores para uma grande manifestação contra a PEC 241 que acontece nessa segunda-feira, 24 de outubro, com concentração às 14 horas, na praça de Jucutuquara, em Vitória. De lá, sairemos em passeata com destino ao Palácio Anchieta, no Centro da Capital, onde haverá um aulão sobre PEC 241 com o professor de matemática do campus Vitória Antônio Henrique Pinto. A data é emblemática, pois nesse mesmo dia pode ser iniciada a votação em segundo turno da matéria no plenário da Câmara dos Deputados.

Estudantes de diversos campi do Ifes, inclusive do interior, virão em caravana junto com servidoras e servidores. O Sindicato está disponibilizando ônibus para o deslocamento. As solicitações devem ser feitas por servidores até esta sexta-feira, 21, pelos telefones 27 3322-1946 ou 3052-4717, das 9 às 15 horas.

Paralisação

Segunda-feira, 24, também édia de Paralisação Geral, aprovada em assembleia da categoria, realizada na quarta-feira, 19. Foi deliberado, ainda, apoio à manifestação realizada pelos alunos que já ocuparam os campi de São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim contra as medidas de retrocesso do Governo Temer,com foco especial, neste momento, na PEC 241 e na MP do Ensino Médio.

Por que a PEC 241 é ruim?

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, enviada à Câmara dos Deputados pelo presidente Michel Temer, congela os investimentos na Educação, Saúde, Assistência Social, Segurança, Ciência e Tecnologia, e outras áreas, que ficarão 20 anos sem aumento real. Ela também é conhecida como “PEC do Fim do Mundo” ou “PEC do Teto”.

O Brasil chegará a 2037 com o caixa cheio, mas com uma população empobrecida, sem acesso a serviços básicos de Saúde e Educação e sem perspectiva de ascensão econômica, aumentando a desigualdade e, possivelmente, a violência urbana. Quem é rico vai ficar ainda mais rico. A classe média e os pobres pagarão cada vez mais impostos sem receber serviços públicos que, em pouco tempo, se tornarão inviáveis, uma vez que os recursos já são insuficientes.

Haverá redução ainda maior das vagas nas universidades (os cortes já começaram) e nas escolas técnicas, encolhimento da pesquisa, aumento da suspensão de bolsas para estudantes, redução dos atendimentos pelo SUS, entre outros retrocessos.

verso-sem-marca-de-corteA PEC 241 avança com velocidade surpreendente na Câmara dos Deputados e já foi aprovada em primeiro turno no plenário. Por incrível que pareça, os parlamentares estão trabalhando em Brasília de segunda à sexta-feira. Todos sabem que o comum é apenas de terça à quinta-feira. Essa pressa e mobilização inéditas revela o medo do debate com a sociedade. Aliás, mesmo com essa manobra e massiva propaganda em favor da PEC, pesquisa VoxPopuli divulgada no dia 18 de outubro de 2016 revela que 70% da população discorda da medida.

Mas você pode questionar: eu estou vendo na televisão e no jornal que o Brasil está sem dinheiro e que é igual na casa da gente. Temos que economizar para poder voltar a fazer gastos. Esse discurso, combinado entre o Governo e parte da mídia, é enganoso, pois não dá para comparar a complexidade das contas públicas com um orçamento familiar. Além disso, o que está proposto na PEC 241 é tão extremo que seria como deixar de comprar comida, remédios e material escolar que a família precisa para guardar dinheiro no banco. Você faria isso?

Tramitação: A PEC 241 passará, ainda, por uma segunda votação na Câmara dos Deputados e de lá segue para o Senado. Precisamos impedir esse retrocesso! Se não pararmos a PEC 241 ela vai parar a vida dos brasileiros, incluindo a sua e, em especial, a da nossa juventude!

1981 View