3 de setembro de 2009
Por: Haroldo Lima


 

No dia 1º de setembro, terça-feira, a coordenação da Seção Sindical Ifes reuniu-se com o Reitor Dênio Rabello para tratar dos seguintes assuntos: a progressão por titulação dos novos docentes, aplicação do período de 18 meses para progressão dos docentes, apresentação de boleto para recebimento de ressarcimento, portaria normativa 3 e eleições nos campi.

Questionado pelo sindicato sobre qual decisão havia tomado em relação à progressão dos novos docentes, o Reitor afirmou que irá indeferir os pedidos solicitados. Era sem tempo! É preciso lembrar que os primeiros requerimentos foram protocolados a mais de um ano e estão sem resposta até hoje. Com o indeferimento, os novos docentes poderão solicitar a progressão através de um mandado de segurança. A assessoria jurídica da seção sindical está providenciando a relação de documentos necessários para o ajuizamento da referida ação. Tão logo os docentes sindicalizados forem notificados oficialmente da negativa devem procurar, com urgência, a assessoria jurídica do sindicato para o ajuizamento.

Com relação aos 18 meses para a progressão docente, Dênio Rabello se diz agora convencido que não há necessidade de regulamentação para implementar este benefício. A coordenação da seção sindical solicitou ao Reitor urgência na regularização das progressões, tendo em vista que o sindicato alertou que esta matéria não precisava de regulamentação há alguns meses.

Com relação ao auxílio saúde, de posse dos resultados de uma enquete realizada pela seção sindical nos diversos campi, a coordenação da seção solicitou à reitoria mudança na comprovação do pagamento a aperadoras de plano de saúde. O Reitor então sugeriu ao sindicato que apresentasse proposta de modificação da comprovação de pagamento. Estamos conversando com os servidores e recebendo sugestões que serão encaminhadas à reitoria sob a forma de proposta para o aperfeiçoamento do processo.  Ainda com relação ao auxílio saúde, já foi regulamentada a possibilidade de, na mesma instituição, termos duas modalidades de auxílio saúde: ressarcimento e convênio. Solicitamos ao Reitor que implementasse imediatamente esta nova alternativa para o servidor. Inclusive colocou-nos à disposição da reitoria para auxiliar no processo de implementação.

Com relação ao último ponto, fiel ao seu papel de entidade que luta para tornar cada vez mais democrático o Instituto, a coordenação do sindicato solicitou  ao Reitor informações sobre o processo eleitoral nos campi, lembrando que o Sinasefe Nacional obteve vitória na justiça impedindo a aplicação da portaria 80/08. O Reitor respondeu que aguarda a publicação de um decreto pelo MEC que vai regulamentar todo o processo eleitoral nos Institutos. A seção aguarda atenta à publicação deste decreto e espera que não contenha as arbitrariedades da portaria 80/08.

237 View