16 de julho de 2016
Por: Comunicação


Diretores solicitaram urgência na resolução dos problemas uma vez que há laudos técnicos, no caso da insalubridade e periculosidade, e acordo judicial no caso dos servidores afastados para mestrado e doutorado

coordenador geral Aliomar da Silva, o diretor Solimar Miranda Machado e o membro do Conselho Fiscal, Geraldo Henrique de Oliveira, estiveram na Reitoria na última quarta-feira, 13 de julho, junto com o advogado da assessoria jurídica do Sindicato Adriano Moraes e solicitaram solução para questões como insalubridade, periculosidade e direitos de servidores que fazem mestrado e doutorado.

Quanto ao adicional de periculosidade para os servidores vigilantes foi solicitada a isonomia nas avaliações, bem como agilidade na análise dos processos administrativos

No adicional de periculosidade e insalubridade a diretoria solicitou urgência na realização dos laudos e a adoção de todas as medidas cabíveis para sanar, imediatamente, os problemas identificados em diversos laudos elaborados pelos Engenheiros de Segurança do Trabalho do Ifes.

Mestrado e doutorado

Foi tratada, ainda, durante a reunião, a percepção de férias acrescida do adicional de 1/3 para servidores que participaram de programa de pós-graduação stricto sensu dentro do Brasil, Neste caso o Sindicato pediu urgência na elaboração dos valores decorrente do acordo judicial celebrado no dia 6 de julho de 2016.

Além disso, a Nota Técnica SEI nº 6197/2015-MP, que trata da possibilidade de afastamento parcial para participação em programa de pós-graduação stricto sensu no País sem a necessidade de compensação de horário, foi debatida. Ficou definido que cada servidor interessado deve formalizar seu pedido citando a referida nota técnica.

752 View