14 de setembro de 2012
Por: Haroldo Lima


Com o compromisso de atuarem juntos em defesa da saúde pública do Estado, foi criado ontem, 11 de setembro, o Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública.

Segundo a Carta de Criação do Fórum, seu principal objetivo é articular no estado um movimento que congregue sindicatos, movimentos sociais e populares, entidades de categoria e todos os interessados na luta pela saúde pública, gratuita e de qualidade. Além disso, o Fórum se propõe a realizar ações de enfrentamento aos processos de privatização da saúde, já em curso em nosso estado. A atividade aconteceu na sede da Adufes, no campus de Goiabeiras.

A reunião de lançamento do Fórum foi coordenada pela professora do Departamento de Serviço Social da Ufes, Ana Targina Rodrigues Ferraz, que destacou a importância da criação da entidade frente ao intenso processo de privatização da saúde pública. “A criação do fórum é uma prova de que os trabalhadores de vários segmentos e movimentos sociais estão unidos para articular a luta em defesa da saúde em nosso estado”, destacou a docente.

Durante a atividade, a assistente social do Hospital Universitário, Leandra Maria Borlini, apresentou os impactos que poderão ser gerados com a entrega da gestão do hospital à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Segundo ela, introduzir uma empresa de caráter privado nos Hospitais Universitários (HUs) é uma afronta ao caráter público da instituição de ensino vinculada à Universidade. “É colocar em perigo à independência das pesquisas realizadas no âmbito dos HUs, é uma forma de flexibilizar os vínculos de trabalho e acabar com concurso público”, salientou.

Para o representante do Sindicato dos Trabalhadores da Ufes, Sintufes, Welligton Pereira, a Ebserh pode colocar em risco os serviços prestados à população. “A empresa privada poderá prejudicar os usuários dos serviços assistenciais prestados pelo Hospital-escola e colocar em risco de dilapidação os bens públicos da União ao transferi-los a uma Empresa privada”, disse.

Durante a reunião de criação do Fórum, foram sugeridas ações a serem desenvolvidas pela entidade em duas frentes: a luta contra todas as formas de privatização dos serviços de saúde – defesa do SUS e de seus princípios – e a luta contra a Ebserh. Neste sentido, foram apontadas algumas propostas de ações a serem desenvolvidas pelo Fórum como manifestações, incremento dos abaixo-assinados contra a EBSERH e contra a lei de criação das organizações sociais de saúde, panfletos para serem distribuídos à sociedade capixaba e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), explicando o atual contexto de privatização da saúde.

Constituem o Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública a Associação dos Docentes das Ufes (Adufes), Sindicato dos Trabalhadores da Ufes (Sintufes), Diretório Central dos Estudantes (DCE), Fórum de Segurança Alimentar e Nutricional Associação Nacional de Nutrição, Conselho Regional de Serviço Social e o Sindicato dos Enfermeiros. Participam ainda da entidade os Centros Acadêmicos de Nutrição, Serviço Social, Psicologia e os Diretórios Acadêmicos dos cursos de Terapia Ocupacional, Farmácia e letras. Também compõem o Fórum a Executiva Nacional dos Estudantes de Nutrição e de Serviço Social.

Aprovação da Carta de criação do Fórum. Durante a plenária foi apreciada a Carta de Criação do Fórum. O documento aponta os princípios norteadores da entidade, as principais bandeiras de luta e objetivos.
Após o debate, a carta foi aprovada e criado o Fórum Capixaba em Defesa da Saúde Pública.

Leia na integra a Carta de Criação do Fórum Capixaba.

Fonte: Adufes

447 View