20 de setembro de 2009
Por: Haroldo Lima


A reitoria finalmente autorizou a implementação da contagem do interstício para a progressão dos docentes em dezoito meses. A coordenação do Sindicato foi informada desta decisão na última reunião com o reitor ocorrida no início de setembro.  No dia 18/09, a coordenação do Sindicato esteve reunida com a coordenadora de desenvolvimento de pessoas, Kátia Galvão, e obteve a informação de que o processo de revisão das progressões vai ter início ainda este mês. Para recordarmos do que se trata esta matéria, a Lei 11.784/2008 que reestruturou a carreira docente, estabelece no art. 120 que, a partir da última progressão, o interstício entre duas progressões deve ser de dezoito meses. Sendo assim, todas as progressões ocorridas após a instituição da nova carreira serão revistas levando em consideração a nova contagem de tempo. O servidor receberá retroativamente a diferença entre o que deveria ser pago e o que o servidor efetivamente recebeu. Alertamos àqueles docentes que, no uso da nova contagem de tempo, já adquiriram o direito a uma nova progressão, solicitem ao seu coordenador o encaminhamento do processo ao RH o mais rápido possível. Com relação aos docentes que foram posicionados na antiga classe especial em fevereiro de 2006 e que possuam título de mestre ou de doutor, informamos que a revisão na contagem de tempo começará a partir desta data, fevereiro de 2006. Sendo assim, estes docentes têm direito a duas progressões (uma já foi implementada), permanecendo ainda um crédito de sete meses, tomando como base o mês de setembro de 2009. Fazemos de público um pedido ao reitor que aparelhe, pelo menos durante o período de revisão das progressões, o setor responsável com uma  estrutura compatível com  trabalho  a ser  realizado.

324 View