18 de junho de 2012
Por: Haroldo Lima


Servidores vão paralisar atividades nos campi e realizar assembleia no dia 21 para confirmar o indicativo de greve nesta data.

Os servidores do Ifes presentes na assembleia geral extraordinária realizada na tarde da última sexta-feira, 15, no auditório do Ifes Vitória, votaram a favor da deflagração da greve geral por tempo indeterminado dos servidores do Instituto a partir de 21 de junho, próxima quinta-feira. Também no dia 21, os campi vão paralisar as atividades para participar de assembleia geral extraordinária no Campus Vitória, a partir das 13h30, que pode deflagrar a greve nesse dia ou reconsiderar a deliberação da assembleia de hoje.

A assembleia foi agendada para o dia 21 pois nesta data o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) e outras entidades representantes dos servidores da educação participam de mais uma reunião do Grupo de Trabalho Carreira com a secretaria de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento (SRT/MP), Sérgio Mendonça, no dia 19. Nesta data, o SRT prometeu apresentar uma proposta de plano de carreira para os servidores.

Acompanhe a discussão do GT Carreira.

A proposta de plano de carreira foi prometida aos servidores em reunião do GT Carreira realizada no dia 12, em Brasília. Na reunião, após afirmar que não negociaria com grevistas, o governo voltou atrás e se comprometeu a apresentar uma proposta que contemple os servidores. No entanto, o governo não apresentou proposta que contemple os técnico-administrativos.

Leia mais sobre a última reunião do GT Carreira.

A decisão da assembleia de hoje foi baseada na análise de conjuntura apresentada pelos servidores presentes. Os servidores consideraram a articulação dos docentes e técnicos das federais e de outras categorias do serviço público. “Desde 2002 os servidores federais não chegam a um estado de mobilização que de fato sensibilize a sociedade civil e o governo. A crescente adesão de novas categorias à greve garante hoje força e união contra o descompromisso do governo com o serviço público”, afirma Tiago Camillo, coordenador do Sinasefe Seção Ifes.

Os servidores reavaliaram as deliberações da assembleia geral extraordinária realizada no último dia 4. Na ocasião, a categoria decidiu não aderir à greve momentaneamente e aguardar a mobilização dos docentes e técnicos dos Ifes. Também foram agendadas paralisações e assembleias para reavaliar a decisão tirada na assembleia.

Leia mais sobre a assembleia geral de 4 de junho.

110ª Plena do Sinasefe

A assembleia também elegeu delegado, suplente e observadores para 110ª, com data a ser definida na próxima semana.  A direção do Sindicato vai indicar um delegado da coordenação, garantido pelo Estatuto do Sinasefe Nacional para representar a categoria. A Plena vai articular o movimento paredista nacional. Os delegados da Seção Ifes vão levar à Brasília a posição referente à assembleia do dia 21.

Técnicos federais deflagraram greve na segunda-feira (11)

Na última segunda-feira (11/6), os técnico-administrativos das universidades federais juntaram-se aos docentes e também paralisaram as atividades em todo o Brasil, num movimento organizado pela Fasubra. A categoria busca reverter o quadro de desvalorização dos trabalhadores repetido pelos governos FHC, Lula e Dilma. Sem recomposição inflacionária e reajuste desde 2010, os técnicos vêm lutando desde 2007 por um Plano de Carreira (PCCTAE – Lei 11.091/2005) e pela racionalização dos cargos, dentre outros pontos fundamentais da pauta específica. Conheça a pauta dos técnico-administrativos.

Saiba mais sobre a greve dos técnicos.

Justiça, Ministério Público, IBGE e Condisef também deflagram greve

Somados ao panorama de mobilização dos servidores da educação, os trabalhadores do Judiciário Nacional e do Ministério Público deflagram greve em 13 de junho. Os do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de ampla base sob a tutela da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal, têm no próximo dia 18 a data de seus indicativos de greve. Leia mais no site da Condsef.

Conheça a pauta de Reivindicação dos Servidores:

– Reestruturação das carreiras;


– Política Salarial (reajuste 22.08%, data-base, recomposição das perdas anuais);


– Democracia e melhora das relações e condições de trabalho;


Modificação na MP 568/2012 (adicionais de periculosidade e/ou insalubridade, salários dos(as) médicos(as), extensão 4% para docentes das IFE Militares e dos ex-Territórios Federais, dentre outros);


Não à previdência complementar para os SPF;Servidores vão paralisar atividades nos campi e realizar assembleia no dia 21 para confirmar o indicativo de greve nesta data.

815 View