8 de novembro de 2017
Por: Comunicação


Sindicato convoca a categoria para fortalecer os atos que acontecerão às 14 e às 17 horas

10_de_novembro_grande_ato_publico

Nesta sexta-feira, 10 de novembro – Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos, o Sinasefe Seção Ifes convoca toda a categoria para fortalecer os atos que acontecerão na Praça de Jucutuquara, às 14 horas, e na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), às 17 horas, ambos em Vitória.

Organizado pelas centrais sindicais, o Dia de Luta – que antecede a data em que a Reforma Trabalhista entrará em vigor (11 de novembro) –, será nacional e contará com protestos e manifestações em todo o Brasil contra o sucateamento do serviço público e os ataques aos direitos da classe trabalhadora.

Segundo coordenador geral do Sinasefe Seção Ifes, Aliomar da Silva, a manifestação é a forma de a classe trabalhadora mostrar que não aceita o que o governo Temer está impondo.“É importante que a categoria compareça e participe. Nós estamos falando e demonstrando a nossa indignação pela falta de respeito do governo com toda a população. E vamos mostrar novamente. As reformas vêm trazendo a escravidão ao povo”, apontou.

Clique aqui e saiba mais.

Jucutuquara

O protesto que acontecerá na Praça de Jucutuquara, em Vitória, às 13 horas, nesta sexta-feira, também terá como tema a defesa da educação gratuita e de qualidade e denunciará o desmonte do Ifes.

“Às 13 horas vamos protestar contra o sucamento do instituto, que, a cada dia, está recebendo menos verba para investimentos e para a permanência e assistência aos alunos”, denunciou Aliomar.

dia_nacional_de lutas_sinase

Ataques

O governo Temer vem trabalhando forte em prol da precarização dos serviços públicos. Com a Emenda Constitucional nº 95 (EC 95/2016), que congela os gastos públicos para os próximos 20 anos, o Plano de Demissão Voluntária (PDV), que visa o “esvaziamento” dos cargos públicos – com a justificativa de economia, entre outros ataques.

Tais medidas sobrecarregam os servidores públicos ativos, reduzem os investimentos em áreas fundamentais (como Educação, Saúde e Previdência Social) e dificultam a organização política dos/as trabalhadores/as.

Reforma Trabalhista

A reforma trabalhista, sancionada pelo presidente Michel Temer no dia 13 de julho, entrará em vigor no próximo dia 11 de novembro.

Entre as mudanças, será permito aos patrões o parcelamento das férias dos funcionários e funcionárias em até três vezes, a permissão de que grávidas possam trabalhar em lugares insalubres, a criação da jornada de trabalho intermitente, dentre outras medidas que precarizam as condições de trabalho da classe trabalhadora.

Mais ataques

Além da precarização das condições de trabalho dos servidores públicos, no último dia 30 de outubro, o presidente Temer editou a Medida Provisória (MP) nº 805/2017 que aumenta a contribuição previdenciária do servidor de 11% para 14%.

E, por meio da MP 805/2017, existe a possibilidade do governo congelar o salário dos servidores públicos por um ano, com o adiamento de reajustes. Clique aqui e saiba mais.

Ofício

Nessa terça-feira, 07, o sindicato protocolou dois ofícios (nº 347 e 348 de 2017). Um junto à reitoria do Instituto e outro junto à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Os documentos comunicam sobre as 24 horas de paralisação da categoria nos campi do Ifes (servidores do Instituto) e na Ufes (servidores do Centro de Educação Infantil – Criarte), que acontecerá nesta sexta-feira: 10 de novembro – Dia Nacional de Mobilização em Defesa dos Direitos.

Clique aqui e confira o Ofício nº 347/2017 – Ifes.
Clique aqui e confira o Ofício nº 348/2017 – Ufes.

Clique aqui e saiba mais.

Sua presença é fundamental para o fortalecimento da luta! Participe!

466 View