26 de fevereiro de 2016
Por: Comunicação


Sinasefe Seção Ifes apoia ocupação e já forneceu transporte e outros equipamentos. Coordenador do Sindicato Antelmo da Silva Junior participou de aula pública na Sedu no último sábado, 27

Os Conselhos e entidades de direitos humanos reunidos nesta segunda-feira (22) vêm a público prestar solidariedade ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST e demais movimentos do campo que estão ocupando a Secretaria de Educação – SEDU desde o dia 16 de fevereiro.

O Movimento defende a manutenção da Pedagogia da Alternância nas escolas dos assentamentos de acordo com as Diretrizes Operacionais construídas entre Governo e Movimento. Além disso, denuncia que sob a pretensa “falta de recursos” está previsto um processo de novas nucleações (salas multisseriadas do 6º ao 9º ano) que levará ao fechamento de várias escolas do campo e a impossibilidade de condições mínimas de estudo aos estudantes e de trabalho aos educadores. Diante dessa situação e pela ausência do diálogo causado pelo rompimento unilateral por parte do Governo, o Movimento decidiu ocupar a SEDU

Os conselhos e entidades por entenderem que a educação é um direito humano previsto na Declaração Universal dos Direitos Humanos e demais legislações; que a Pedagogia da Alternância é um modelo que garante o desenvolvimento de crianças, jovens e adultos do campo e que o diálogo, princípio básico da democracia, é fundamental para resolver o impasse estabelecido, pugnamos para o Coordenador de Direitos Humanos da Vice-governadoria, Júlio Pompeu, presente a reunião, que passe a intermediar o diálogo entre Movimento e Governo com o intuito de impedir o fim da Pedagogia da Alternância e o fechamento de escolas e turmas.

Vitória/ES, 22 de fevereiro de 2016.

408 View