14 de agosto de 2012
Por: Haroldo Lima


Servidores paralisaram os trabalhose realizaram manifestação no campus durante todo o dia, com panfletagem e espaços de discussão. Pauta nacional e local estiveram em debate.

Café da manhã marcou início da mobilização dos TAE em Aracruz.

Na segunda-feira, 13, os TAE do Campus Aracruz tiveram um dia de intensa mobilização. Os servidores paralisaram suas atividades para realizar manifestações durante o dia. O objetivo era esclarecer a comunidade acadêmica sobre a greve dos servidores federais e discutir a pauta local. Espaços de debate e a panfletagem de uma carta ao município marcaram a ação, que contou com o apoio de estudantes do Instituto. Os servidores aguardam a resolução da reunião do Sinasefe Nacional com o Ministério do Planejamento e Gestão (MPOG) que acontece hoje (14), em Brasília, para se reunir nesta quarta-feira, 15, e articular novas ações, inclusive debatendo sobre uma possível adesão à greve.

VEJA TODAS AS FOTOS DA MOBILIZAÇÃO.

Panfletagem em frente ao Campus mobilizou a comunidade acadêmica.

“A paralisação foi impulsionada pelas propostas indecorosas do governo para a categoria, que está insatisfeita com os rumos que as negociações estão tomando. Nós não estávamos mobilizados, mas aos poucos a insatisfação expressa nos corredores e em conversas tomou corpo e rendeu uma mobilização forte e produtiva”, conta o servidor Rodolpho Rangel.

Faixas e cartazes mostraram a indignação dos TAE com o governo.

Os servidores reuniram-se em frente ao Campus no começo do dia para um café da manhã solidário. Na hora do intervalo, portando faixas e cartazes, os TAE passaram pelo campus em apitaço e dialogaram com estudantes e servidores que não participavam da mobilização.

“Existem estudantes a favor da greve, pois entendem que só a partir dela a educação pode melhorar”, afirma o estudante Janderson Pereira Poth. Ainda de acordo com o estudante, o momento é propício à mobilização dos servidores: “o ano eleitoral é o momento de pressionar o governo e fortalecer o movimento dos servidores federais”, conclui.

Panfletagem aconteceu nas portarias do campus.

Após o intervalo, houve momento de discussão sobre a pauta interna do campus, principalmente condições de trabalho e participação nas comissões internas. “Foi um momento importante, pois os servidores expuseram seus pontos de vista sobre o cotidiano em Aracruz”, conta Rangel. A partir desse espaço, os TAE encaminharam a criação de quatro grupos de trabalho para discutir a pauta interna e formatar um documento a ser enviado ao diretor do campus, com as requisições e discussões dos servidores formuladas nos GT.

Após o almoço, os servidores distribuíram a carta na portaria do campus. “O foco eram os estudantes que saíam do turno da manhã e entravam para as aulas da tarde”, conta Rodolpho Rangel. Em sequência, uma roda de discussão colocou em pauta a greve nacional da educação federal.

Nos corredores, servidores levaram palavras de ordem e dialogaram com estudantes.

O Comando Geral de Greve do Ifes (CGG) participou da discussão com informes sobre a greve e as ações que vem sendo realizadas no Ifes. “A mobilização foi muito importante para unir os TAE de Aracruz e mobilizar o Campus para a greve nacional”, afirma Rogéria Gomes Belchior, do CGG.

O ato foi encerrado com mais um apitaço nos corredores do Instituto e a divulgação da ação pelos servidores em redes sociais.

REUNIÃO NESTA QUARTA, 15, VAI DISCUTIR MAIOR PARTICIPAÇÃO DOS SERVIDORES NA GREVE

Os servidores de Aracruz realizam reunião na tarde desta quarta-feira, 15, para discutir a participação dos TAE na greve dos SPF. A reunião acontece no campus do Instituto, a partir das 13h30.

“A reunião de hoje foi marcada para sistematizar a metodologia dos GT e discutir nossa participação na greve e a realização de outras atividades como a de ontem, mas devido a rodada de negociação que acontece hoje, em Brasília, preferimos remarcá-la para amanha (15)”, conta Rodolpho Rangel, do Campus Aracruz.

LEIA A CARTA DISTRIBUÍDA À COMUNIDADE ACADÊMICA.

799 View