4 de setembro de 2012
Por: Haroldo Lima


Na próxima quarta-feira, dia 5, os professores da Ufes irão realizar uma panfletagem em frente à Assembleia Legislativa do Espírito Santo, a partir das 18 horas, para denunciar a intransigência do Governo Dilma, que se recusa a reabrir as negociações com a categoria.

Durante a panfletagem, os professores vão conversar com a população sobre os motivos que levam à categoria a manter a greve, que já completou 110 dias. O grupo Beribazu – projeto de extensão da universidade, irá fazer uma roda de capoeira, sob a coordenação do Mestre Fábio, professor do Centro de Educação Física da Ufes.

Mais que a busca por melhores salários, os docentes lutam pela reestruturação da carreira docente, além da melhoria nas condições de trabalho e ensino. Entre os problemas de infraestrutura enfrentados pelos professores está a falta de estrutura física, como laboratórios, bibliotecas, salas de aulas e até mesmo material básico de higiene, além de obras abandonadas, algumas há mais de dois anos. Além disso, houve um aumento considerável no número de campi e alunos sem a contrapartida da realização de concurso público para a contratação de docentes e técnico-administrativos.

De acordo com Rafael Vieira, do Comando Local de Greve, a extensão da greve dos docentes é de responsabilidade única do governo federal que se recusa a dialogar com a categoria. “A primeira reunião de negociação aconteceu com quase dois meses de greve. A proposta apresentada pelo governo não considera nenhum ponto de reivindicação apresentado pela categoria. Pedimos uma coisa e o governo nos ofereceu outra completamente contrária ao que reivindicamos. Isso é um desrespeito com a categoria”, avalia Rafael.

Fonte: Adufes

234 View