25 de setembro de 2012
Por: Haroldo Lima


Reunião analisou Termo de Acordo nº 2 e escolheu representantes para a reunião nacional, nesta semana, em Brasília.

O Grupo de Trabalho Carreira (PCCTAE) se reuniu na tarde de segunda-feira, 24, para retomar os estudos e discutir localmente o Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos através do Termo de Acordo nº2, assinado pelo Sinasefe Nacional e Fasubra com o Ministério do Planejamento e Gestão. O GT também indicou as componentes do GT Local, Maria de Lourdes, bibliotecária do Campus Piúma, e Samanta Lopes Maciel, coordenadora do Sinasefe, pedagoga do Campus São Mateus, para representar os servidores capixabas no Grupo de Trabalho Nacional, nos dias 27 e 28, em Brasília.

Outras três datas de reunião do GT foram agendadas. Os próximos encontros vão acontecer em 29/10, 26/11 e 17/12, sempre às 14h, na sede do Sinasefe Seção Ifes. Apesar de ter sido constituído um grupo para debater o PCCTAE, as reuniões são abertas aos servidores do Ifes. Participe!

O Termo de Acordo nº 2 esteve no centro da reunião. “O grupo leu e discutiu os itens do termo a fim conhecer melhor a aplicação das conquistas da greve de 2012 na carreira dos TAE. “Vamos continuar estudando e levar as discussões para os campi do interior”, informa a servidora Rogéria Gomes Belchior.

O grupo reservou espaço para discutir a democratização dos Institutos, em especial o Capítulo III da Lei 11.892/2008, de Criação dos Institutos Federais, que trata das disposições Gerais e Transitórias, logo sobre o acesso dos TAE ao cargo de diretor e reitor.  Atualmente, os TAE não podem se candidatar ao cargo de reitor e apenas os de nível “E” podem ocupar a direção geral dos campi. Após discutir a questão, o GT entendeu que não há embasamento prático (embora a lei não permita) que impeça o TAE a acessar tais cargos, desde que tenha curso superior e preencha os requisitos exigidos.

“Entendemos que é discriminação com o servidor. É um equívoco histórico que acaba segregando os servidores e prejudicando muito o Instituto, pois desperdiça o potencial de lideranças existentes entre os TAE. O Sindicato vai estudar uma forma de pedir para a lei ser revista”, afirma Samanta Lopes Maciel, participante do GT e coordenadora do Sinasefe.

O grupo local também elaborou uma proposta de alteração da programação do GT Carreira Nacional para que haja um momento de discussão separado para o PCCTAE. A programação do GT organizada pelo Sinasefe uniu os quatro GT estabelecidos no Termo de Acordo nº2 em um espaço único. Os outros GT são: Democratização, Racionalização e Reposicionamento dos Aposentados

A reunião de ontem marcou a rearticulação do Grupo de Trabalho Carreira, interrompido no começo da mobilização de greve, em 2011. O GT é composto pelas servidoras Lúcia Helena Pazini, Maria de Lourdes Cardozo, Niciane Castro, Rogéria Gomes Belchior, Samanta Lopes Maciel, Aline Marchel, Maria Izabel Costa e Cintia Kruger, escolhidas na assembléia do dia 3 de setembro. O GT Nacional acontece nos dias 27 e 28, em Brasília.

 

647 View