23 de julho de 2019
Por: Comunicação


A expectativa é de que, antes da votação em 2º turno ser retomada no plenário da Câmara, as cidades do país sejam ocupadas por mobilizações

As centrais sindicais anunciaram como próximo passo da luta contra a Reforma da Previdência (PEC 6/2019) o dia 6 de agosto como Dia de Luta nos Estados.

A expectativa é de que, antes da votação em 2º turno ser retomada no plenário da Câmara, as cidades do país sejam ocupadas por mobilizações, manifestações e atos em protestos contra o fim da aposentadoria, mostrando ao Congresso Nacional que a luta não acabou e que a classe trabalhadora resistirá pelo direito de se aposentar!

O Dia de Luta nos Estados Contra a Reforma da Previdência foi aprovado por 11 centrais sindicais (CGTB, CSB, CSP-Conlutas, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical Central, Intersindical Instrumento, Nova Central, Pública e UGT), que se reuniram em São Paulo-SP no dia 17 de julho.

Além do dia 06/08, as centrais formalizaram uma agenda com outras datas. Confira-as abaixo, na Nota Oficial lançada pelas entidades:

O SINASEFE indica às suas bases e seções sindicais:

  1. que sigam mobilizadas contra a Reforma Previdenciária de Bolsonaro;
  2. que fortaleçam os comitês locais de luta e mobilização, onde eles existirem, e ajudem na construção desses comitês onde eles ainda não estiverem formados;
  3. que se aglutinem com outras categorias de trabalhadores e com estudantes para firmar uma ampla unidade contra a PEC 6/2019;
  4. e que construam e participem das manifestações do próximo dia 6 de agosto!

Só a luta pode nos ajudar a virar esse jogo e a derrotar essa Reforma da Previdência de Bolsonaro, de Guedes, de Maia e dos banqueiros!

Leia também

Conteúdo relacionado

Fonte: Sinasefe.

181 View