15 de agosto de 2019
Por: Comunicação


A luta contra as diversas formas de opressões, a defesa pelos direitos das mulheres do campo e da cidade e o repúdio à reforma da previdência foram bandeiras movimento, que aconteceu nos dias 13 e 14

Nessa terça e quarta-feira, 13 e 14, milhares de pessoas participaram da 6ª edição da Marcha das Margaridas, que aconteceu na capital do país, em Brasília.

O movimento contou com atividadea e uma grande caminhada em memória da companheira Margarida Maria Alves, sindicalista e defensora dos direitos humanos assassinada em 1983, no estado da Paraíba.


As coordenadoras do Sinasefe Seção Ifes, Lucia Helena Pazzini de Souza e Norma Pignaton Recla Lima, também marcaram presença nessa luta.

A marcha acontece a cada quatro anos, desde o ano de 2000, e reafirma a necessidade de lutar por direitos e contra todo o tipo de opressão.

Norma, que é coordenadora de Administração e Finanças do Sinasefe Ifes, relatou que a programação do evento foi muito rica e interessante. “Nós participamos da abertura do evento, no Congresso, e de outras atividades. Nunca tínhamos participado, essa foi a primeira vez que o sindicato comparece”.

Clique aqui e confira como foi a programação.

Luta por direitos!

Norma reforçou que a marcha reúne especialmente mulheres do campo, da floresta e das águas. E o movimento luta em defesa da terra, das práticas ecológicas, por políticas de Educação e de Saúde, contra a violência de gênero e na defesa da Previdência Social.

“Hoje a questão da previdência está no centro do debate político. E a marcha mostra a importância do trabalho exercido pelas mulheres e reafirma a necessidade de assegurar direitos aos povos menos favorecidos, promovendo justiça social e igualdade. Principalmente às mulheres e às populações negras, que vivem de forma intensa os efeitos da desigualdade”, concluiu.

Confira mais imagens

86 View