29 de janeiro de 2020
Por: Comunicação


A Coordenação de Combate às Opressões do SINASEFE reforça o compromisso de nossa entidade nacional na batalha diária de combate à violência transfóbica, um princípio do sindicato

Nesta quarta-feira (29/01), Dia Nacional da Visibilidade Trans, o SINASEFE faz um convite às trabalhadoras e trabalhadores da Educação: façamos o combate diário à transfobia em nossas escolas e em todos espaços de militância!

Além de propor a reflexão sobre os impactos da transfobia na vida de pessoas trans, hoje queremos ir além, defendendo ativamente as ações que fortaleçam a presença de estudantes trans nas unidades da Rede Federal de Educação.

IBTE


Neste sentido, destacamos o trabalho, realizado por pessoas trans, do Instituto Brasileiro Trans de Educação (IBTE).

Criada em 2017, a entidade tem, dentre seus objetivos, a tarefa de efetivar parcerias e estratégias significativas para o combate à transfobia no ambiente escolar.“O Instituto conta com professores graduandos, graduados, mestrandos, mestres, doutorandos e até doutores e pesquisadores de alto nível. O fato de sermos pessoas trans não nos impede de estudarmos, pesquisarmos e nos empoderarmos. É assim que lutamos e militamos para um mundo que nos respeite como seres humanos que somos”, destaca Júlia Jorge de Oliveira, uma das fundadoras, que é bacharela em Música pela UFJF, na modalidade Canto Lírico e pós-graduada em Educação Musical e Educação Infantil pela Faculdade Mozarteum.

Objetivos

“O IBTE torna-se um organismo de monitoramento e denúncias de situações envolvendo a discriminação de travestis, mulheres e homens trans no espaço escolar e um modo de capacitar estes(as) profissionais para a inclusão e o respeito da diversidade sexual no ambiente escolar, combatendo a transfobia. Com a missão de estabelecer parcerias com grupos de pesquisas em gênero, sexualidade e educação de universidades públicas e privadas, com esferas governamentais e com os diversos seguimentos do movimento social travesti e transexual e LGBT” destaca a entidade em seu web site.

Planos de aula

Além de pesquisas, artigos e monitoramento da violência transfóbica, a entidade disponibiliza planos de aula (com amplo referencial bibliográfico) para abordagem da diversidade sexual em disciplinas como Matemática, Artes, Língua Portuguesa e Geografia.

Princípios do sindicato

A Coordenação de Combate às Opressões do SINASEFE reforça o compromisso de nossa entidade nacional na batalha diária de combate à violência transfóbica, um princípio do sindicato. “Nossa luta, enquanto trabalhadoras e trabalhadores da educação, passa pela defesa ostensiva do ingresso e permanência de pessoas trans em nossas instituições de ensino, buscando garantir do direito à educação historicamente negado a estas pessoas”, destaca a Coordenação.

* Com informações da UFJF e IBTE.

Conteúdo relacionado

Luta: estudantes seguem ocupando Unilab (29/07/2019)

29/01: Dia Nacional da Visibilidade Trans (29/01/2019)

29 de Janeiro: Dia Nacional da Visibilidade Trans(VestiGênere) (07/02/2017)

29 de janeiro: Dia Nacional da Visibilidade de Travestis e Transexuais (29/01/2015)

29 de janeiro: Dia Nacional da Visibilidade Trans* (29/01/2014)

Fonte: Sinasefe.

36 View