23 de março de 2022
Por: Comunicação


Share This Story !

Grupo se unirá ao sindicato para reforçar a mobilização da base para a luta pela reposição salarial de 19,99%

Em assembleia geral da categoria realizada nessa terça-feira, 22, a base do Sinasefe Ifes deflagrou o estado de greve e criou o Comitê de Mobilização da Campanha Salarial 2022, que organizará as ações de luta pela recomposição salarial emergencial de 19,99%. A categoria também aprovou o calendário de luta do Fonasefe e o posicionamento político referente ao escândalo do Ministério da Educação (MEC). 

O Comitê ficará responsável por articular e organizar a mobilização da categoria para a greve geral do Serviço Público Federal que começou nesta quarta-feira, 23 (nacionalmente). As categorias reivindicam a recomposição das perdas salariais dos últimos três anos, período do mandato do Governo Bolsonaro. As perdas provocadas pela inflação chegam a 19,99%.

Na assembleia da categoria, a base discutiu bastante as implicações da greve geral e a análise do cenário, e decidiu não aderir de imediato ao movimento pela recomposição porque avaliou que era necessário reforçar a mobilização da categoria. Também discutiu um reforço à comunicação junto à base.  

A base aprovou para o Comitê de Mobilização da Campanha Salarial 2022 os seguintes nomes: Fábio Boscaglia, Rodrigo Medeiros, Reginaldo Cândido, Luiz Fernando Barbosa Santos e Renato Pereira. 

A reivindicação de reajuste da categoria foi protocolada pelas entidades do serviço público em 18 de janeiro, e desde então, o governo Bolsonaro se recusa a negociar e discutir. Horas antes da assembleia do Sinasefe Ifes, representantes das entidades do Fonasefe se reuniram com integrantes do Ministério da Economia, mas saíram sem acordo e negociação efetivos. Representantes da pasta da Economia disseram que uma possível resposta de abertura das negociações deve começar no dia 1º de abril.  

Os servidores e servidoras têm até 4 de abril para negociar com o governo a reposição salarial de 19,99%, que é o percentual de perdas acumuladas dos últimos três anos. Essa data limite é imposta pela legislação por conta das eleições deste ano para presidente, governador, deputados federais, estaduais (ou distritais) e senadores. 

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o reajuste teria que ser feito até o dia 5 de abril, e por isso a luta pela negociação até o dia 4. Após esse período, a luta seguirá, mas pela recomposição das perdas salariais do acumulado pela inflação do último ano (2021). Essa recomposição do último ano é permitida pela legislação eleitoral. 

O Sinasefe Ifes produziu um documento com as perdas salariais das categorias. Clique aqui e confira. 

Ministro da Educação

Durante a assembleia, a categoria também repercutiu o escândalo da distribuição de verbas no MEC. Reportagem do Jornal Folha de São Paulo mostra que o governo federal prioriza prefeituras cujos pedidos de liberação de verbas foram negociados por dois pastores que não têm cargo e atuam em esquema informal de obtenção de verbas da pasta. 

A base do Sinasefe Ifes aprovou o posicionamento político “Nem mais um dia do Ministro Milton Ribeiro”. O sindicato participa da Plenária do SINASEFE, que acontece nesta quarta-feira, 23, e quinta-feira, 24. O diretor do Sinasefe Ifes Clério Guaitolini, participa da atividade, em Brasília, e reforçará o posicionamento da base. 

O SINASEFE Nacional, o ANDES – Sindicato Nacional e a Fasubra também divulgaram uma nota pública pela demissão imediata do ministro da Educação. Clique aqui e confira. 

Calendário de lutas

Durante a assembleia geral da categoria desta terça-feira, 22, a base também aprovou o calendário de lutas do Fonasefe, que tem atos a partir do dia 30 de março. Confira: 

  • a) No dia 30/03/22, quarta-feira, moveremos servidores (as) de todo Brasil para estar em Brasília no OCUPA BRASÍLIA, como parte das manifestações da jornada de luta;
  • b)    Dia 01/04/22 – Ato pela Liberdades democráticas: ditadura nunca mais, convocado pelo ANDES-SN, na cidade de Porto Alegre;
  • c)    Dia 07/04/22 – Dia Mundial da Saúde. Fortalecer atos que vão ocorrer em todo Brasil destacando a defesa do SUS;
  • d)     Dia 09/04/22 – Dia Nacional construído pelo Comando Nacional de Luta pelo FORA BOLSONARO.

 

236 View