14 de junho de 2019
Por: Comunicação


Controle de frequência, adaptado à IN 02/2018, será instituído no dia 1º de julho

O Sinasefe Ifes participou de mais três reuniões com a comissão do Instituto sobre o novo controle de frequência. Os encontros foram realizados nos dias 23 e 30 de maio e 5 de junho via Mconf-RNP (web conferência). 

Representantes da Diretoria Geral de gestão de pessoas (DGGP), da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), das Diretorias Gerais dos campi e da pró-reitoria de desenvolvimento participaram dos encontros.

Nas reuniões, a equipe técnica apresentou as funcionalidades do novo registro de frequência e foi definido um cronograma de treinamento e adaptação para as coordenadorias e as chefias imediatas do instituto.

O coordenador de Formação Sindical do Sinasefe Ifes, Carlos Alberto Firmino dos Santos, participou das reuniões e ponderou junto à gestão alguns pontos sobre a mudança. “O servidor TAE terá que registrar o ponto na hora da chegada, do almoço e da saída. O docente vai fazer o registro no início das aulas, no atendimento ao aluno e nas avaliações. O sistema já está sendo apresentado em forma de  treinamento, mas nós do sindicato ainda temos destaques para fazer junto à reitoria sobre a adaptação dos servidores”, ressaltou.

Segundo Santos, o novo sistema possui previsão para entrar em vigor no dia 1º de julho e o Ifes publicará uma resolução com orientações sobre os procedimentos que serão adotadas pelos campi. O novo modelo seguirá as diretrizes da Instrução Normativa (IN) número 02 de 2018. Clique aqui e saiba mais.

Preocupações

O representante do sindicato na comissão questionou a gestão em relação a pontos preocupantes sobre a implementação da medida. Um desses pontos é a sobrecarga de trabalho nas CGGPs de cada campi que gerará aumento significativo de volume de trabalho, criando dificuldades caso não haja aumento do número servidores/as nos setores.

Outras questões também foram apresentadas pelo coordenador Carlos Alberto, como a infra-estrutura para implementação do novo ponto nos locais de trabalho, pois nem todos os campi e locais de trabalho possuem equipamentos adequados, e a organização de um regime de escala para os vigilantes.

Atividade sindical

O coordenador do Sinasefe também pontuou junto à comissão que mecanismos devem ser criados para abonar servidores/as que se afastarem para atividades sindicais.

“O sindicato tem marcado o seu posicionamento contrário aos desmandos governamentais e a importância da autonomia universitária, como instrumento de combate aos ataques aos servidores dos institutos”, frisou. 

Diante de todas essas questões e as outras que surgiram no decorrer das reuniões, foi elaborado um documento solicitando um parecer  da Procuradoria Federal no Ifes com posicionamento, orientações e encaminhamentos sobre a legalidade para implantação do novo sistema.

Confira outras matérias sobre o assunto

Sinasefe Ifes fará parte da comissão que discute a reformulação do ponto eletrônico

Sinasefe realiza reunião com o Instituto e demonstra que banco de horas viola direito à remuneração por serviço extraordinário

IN 02/2018: Sinasefe participa de reunião e cobra que não haja engessamento no trabalho dos servidores

Sinasefe Seção Ifes diverge de proposta do Ifes para novo controle de frequência de servidores

416 View