3 de setembro de 2021
Por: Comunicação


Share This Story !

Os campi estão determinando o retorno presencial sem seguir os protocolos de segurança sanitária da própria instituição

O Sinasefe Ifes enviou um ofício ao Ifes pedindo a suspensão das atividades presenciais nos campi. A motivação é a seguinte: algumas unidades estão determinando o retorno às atividades presenciais sem atender a todas as questões sanitárias estabelecidas no Protocolo de Retorno às Atividades Presenciais da própria instituição. Clique aqui e confira o ofício.

Entre as medidas descumpridas pelos campi, estão, omissões de orientações gerais sobre higienização das mãos, falta de definição dos procedimentos para gerenciamento de resíduos, descumprimento do dimensionamento populacional, ausência de divisórias de PVC e não fornecimento de equipamentos de proteção individual. Essas questões estão destacadas no documento enviado ao Ifes.

“Além disso, forçoso destacar que os Diretores-Gerais que estão determinando o retorno das atividades presenciais, contrariam a Portaria do Reitor – IFES no 1191, de 22 de julho de 2021, bem como as orientações trazidas pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), publicada no dia 10 de agosto de 2021, quanto ao retorno das atividades presenciais, para que seja feito com base em indicadores técnicos e científicos, além de assegurar a implementação efetiva de estratégias de mitigação e biossegurança”, destaca um trecho do ofício.

No documento, o sindicato pede a suspensão das atividades presenciais até que os profissionais da educação sejam totalmente vacinados, bem como o percentual de vacinação da população capixaba atinja 70% da imunização completa com as duas doses ou dose única da vacina contra a Covid-19.

O Sinasefe Ifes reitera que, caso a instituição não atenda ao pedido, que os diretores-gerais sejam orientados, formalmente, de que o retorno presencial só poderá ocorrer quando todas as medidas de biossegurança estabelecidas no Protocolo de Retorno às Atividades Presenciais desenvolvido pelo Ifes, previstas na Portaria do Reitor – IFES no 1191, de 22 de julho de 2021, estejam sendo seguidas. Clique aqui e confira o Protocolo de Retorno.

Além disso, o sindicato também reforça que seja garantido ao/à servidor/a que aderir à greve sanitária o direito de realizar suas atividades de forma remota a fim de preservar a sua vida, bem como de seus familiares. Também solicita que o/a trabalhador/a seja orientado a registrar o seu ponto como atividade remota, conforme vinha sendo realizado durante a pandemia.

Greve sanitária

A categoria do Sinasefe Ifes aprovou, em assembleia geral, no dia 10 de agosto, a deflagração da greve sanitária no Instituto. O movimento começou, de fato, no dia 16 de agosto. A greve sanitária, também conhecida como greve ambiental, tem como finalidade de se fazer cumprir a garantia constitucional de redução dos riscos inerentes ao trabalho como direito fundamental à vida e à saúde, apontando, a obrigação das entidades públicas e privadas de adotarem todas as providências para resguardar o cumprimento da norma constitucional.

Diferentemente da greve comum, na greve sanitária, os servidores não paralisam coletivamente as suas atividades, apenas a exercem de forma remota, como já vem ocorrendo no Ifes de modo geral.

Clique aqui e confira o ofício enviado ao Ifes.

Clique aqui e saiba mais sobre a greve sanitária e as orientações do sindicato.

181 View