20 de setembro de 2019
Por: Comunicação


Nos dias 2 e 3 de outubro nós teremos paralisação, a Greve Nacional da Educação de 48 horas, chamada por todas as entidades da Educação

David Lobão, coordenador geral do sindicato, chama os trabalhadores organizados no SINASEFE para a Greve Nacional da Educação, convocada pelas entidades sindicais e estudantis para os dias 02 e 03/10/2019.

“Nos dias 2 e 3 de outubro nós teremos paralisação, a Greve Nacional da Educação de 48 horas, chamada por todas as entidades da Educação. E agora, junto com os trabalhadores que estão lutando contra as privatizações. Trabalhadores dos Correios, do Banco do Brasil , da Caixa Econômica”, explicou David Lobão. Lobão reforça ainda que o momento é de unidade para defender a soberania nacional e a educação pública, gratuita e de qualidade. Confira no vídeo:

Aniversário da Petrobras

O coordenador também comentou o aniversário da Petrobras. “Dia 3/10 é um dia muito importante, porque é o aniversário da maior empresa nacional do país, então nós vamos para as ruas defender a soberania nacional e a educação pública”, destacou Lobão.

Greve de 48h

O SINASEFE já debate, desde o primeiro semestre de 2019, a construção da greve de 48h. Em sua 5º reunião de diretoria, o sindicato reforçou a deliberação“Propor ao Fórum de Entidades da Educação a realização de uma GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO de 48h, em setembro. Nas primeiras 24h possamos priorizar atividades em nosso local de trabalho, inclusive abrindo as portas das nossas escolas para a sociedade conhecê-la. No segundo dia vamos às ruas dialogar com a sociedade em grandes manifestações”.

Entidades da Educação se reuniram na última terça-feira (10/09), na sede do Andes-SN. Além chamar a data da greve de 48h (2 e 3/10), apontaram mobilizações em: 20/09 – em defesa do meio ambiente e 25/09 – Marcha pela Ciência (contra cortes nas pesquisas científicas). Mais informações sobre as mobilizações serão divulgadas em breve.

Conteúdo Relacionado

Fonte: Sinasefe.

461 View