24 de julho de 2019
Por: Comunicação


A continuidade da luta para barrar a Reforma da Previdência foi destaque na fala do coordenador geral do Sinasefe Nacional, Carlos Magno Sampaio

O coordenador geral do SINASEFE, Carlos Magno Sampaio, fala no vídeo acima sobre os três principais ataques em curso na atual conjuntura.

São eles:

  1. a ameaça do fim da estabilidade dos servidores públicos, que tramita no Senado Federal por meio do PLS 116/2017, podendo ser votado já no início de agosto. O SINASEFE alerta que este Projeto não visa a melhoria da qualidade do trabalho dos servidores públicos, mas sim a possibilitação de demissões em massa para que as portas rumo à terceirização sejam escancaradas;
  2. continuidade da luta para barrar a Reforma da Previdência (PEC 6/2019), que foi aprovada em 1º turno na Câmara Federal com larga vantagem para o governo (379 x 131);
  3. e o Programa Future-se apresentado na semana passada pelo Ministério da Educação (MEC), que vem disfarçado de “modernizador de gestão” e “viabilizador de recursos” mas que, na verdade, visa privatizar a Rede Federal de Educação e introduzir a lógica das Organizações Sociais (OSs) no Ensino Público.

Convocação às lutas e à resistência!

Magno finalizou o vídeo convocando as seções sindicais e bases do SINASEFE à mobilização, rumo às construções dos atos nos estados de 6 de agosto, contra a Reforma Previdenciária, e de 13 de agosto, da Greve Nacional da Educação.

Fonte: Sinasefe.

198 View