26 de julho de 2012
Por: Haroldo Lima


A insatisfação dos servidores capixabas com as propostas farsescas do governo para os docentes e a exclusão dos TAE das mesas de negociaçã têm motivado o fortalecimento… em escala do movimento paredista no Ifes. Cariacica e Venda Nova do Imigrante paralisaram parcialmente as atividades dos campi com o objetivo de pressionar o governo a negociar dignamente a pauta dos servidores.

Vila Velha

Em Vila Velha, 25% dos servidores do Instituto paralisaram as atividades no campus após reunião realizada com o Comando Geral de Greve (CGC), na última semana. Antônio Donizetti Sgarbi, coordenador local do Sinasefe no campus, explicou que a decisão dos servidores foi motivada pelo momento vivido pela categoria: “se não pararmos agora, fortalecermos a greve, não vamos conseguir nossas reivindicações”. O coordenador também enfatizou a importância da presença do CGC nos campi, “as caravanas trazem novas informações e ajudam a mobilizar os servidores em dúvida”, conclui Donizetti.

Cariacica e Venda Nova

Nos dois campi a decisão de paralisar  as atividades foi motivada pela articulação nacional e local dos servidores federais em luta unifica e também pela insatisfação com os rumos das negociações. Em Cariacica e Venda Nova os servidores realizaram reuniões para deliberar coletivamente a paralisação.

“Vários servidores já estavam em greve, mas para fortalecer a posição do campus realizamos uma reunião e decidimos parar em conjunto desde a sexta-feira, 20”, conta o coordenador local do Campus Cariacica, Hudson Pereira.

Em Venda Nova, os servidores entraram em greve geral na manhã de ontem. A decisão também passou pelo crivo de uma reunião, onde os servidores deliberaram pela adesão.

Serra

Em Serra, devido à adesão dos servidores da Coordenação de Registro Acadêmico ao movimento paredista, as matrículas dos novos egressos ao Instituto foram paralisadas. De acordo com o coordenador do Sinasefe e docente no campus Serra, Maxwell Monteiro, “o Ifes recebeu os documentos dos novos alunos, mas as matrículas vão ser de fato efetivadas assim que a greve terminar”.

458 View