30 de setembro de 2019
Por: Comunicação



Durante a inscrição, que deve ser realizada até 11 de outubro, a mulher precisa informar se levará crianças, para que a estrutura necessária seja providenciada

Evento será no Miniauditório 2, das 8h às 17h30

As inscrições para o Encontro de Mulheres da Base do Sinasefe Ifes estão abertas até o dia 11 de outubro. É importante que seja informado no ato da inscrição se a participante levará as/os filhas/os ao evento para que a organização possa providenciar a assistência necessária às crianças.

As inscrições devem ser feitas pelo endereço de e-mail [email protected]. É preciso informar o nome completo, o número de RG, o campus no qual trabalha, se é sindicalizada ou não, o tamanho da camisa, além da quantidade e idade das crianças que levará, se for o caso. No assunto do e-mail deve ser inserido o texto: “Inscrição para o Encontro de Mulheres”.

O Encontro de Mulheres da Base do Sinasefe Ifes será realizado no dia 18 de outubro, das 8 às 17h30, no Miniauditório 2, no Ifes campus Vitória. O evento, exclusivo para elas, é aberto para servidoras sindicalizadas e não sindicalizadas do Ifes, Criarte e Eames; trabalhadoras terceirizadas que atuam no Instituto; e também para funcionárias e estagiárias do Sindicato. As vagas são limitadas.

A depender da demanda identificada por meios das solicitações nas inscrições, o evento vai contar com espaço adequado para receber crianças e as mães poderão levar suas/seus filhas/os. O Encontro, que integra o plano de lutas da atual gestão do Sinasefe Seção Ifes, contará com palestras e debates durante todo o dia e é organizado pelo GT “Identidade de Gênero e Orientação Sexual, Raça, Etnia e Trabalho Infantil” do Sindicato.

Paridade

A coordenadora-geral do Sinasefe Seção Ifes Lucia Helena Pazzini de Souza ressalta a importância do evento em um momento em que as mulheres conquistaram paridade nas representações e em cargos no Sinasefe Nacional e nos regionais. “Precisamos ocupar os espaços que estão sendo abertos a partir da luta de muitas mulheres. A nossa organização é ainda mais importante nesse momento”.

Em 2016, a categoria aprovou nacionalmente, em seu 31º CONSINASEFE, a tese “Quando as mulheres avançam, nenhum homem retrocede”. Ela prevê que a entidade nacional e as seções locais devem ter direções compostas por 50% de homens e 50% de mulheres, o que já está sendo cumprido pela atual gestão da Seção Ifes que tem paridade entre gêneros em sua diretoria.

Confira a programação completa

18/10/2019 (sexta-feira)

Miniauditório 02 – Ifes campus Vitória

8 às 8h30 – Recepção e credenciamento

8h30 às 9 horas – Mesa de abertura

  • Coordenação do Sinasefe Seção Ifes
  • Coletivo do Movimento Mulheres em Luta
  • Secretaria Executiva da CSP Conlutas-ES
  • Coletivo de Mulheres do Sindibancários
  • Direção do Núcleo de Gênero e Sexualidade do Ifes

9 às 12 horas – Conferência e Debate

Mesa da conferência de abertura

Temática: Mulheres e luta sindical

Lindalva Firme Guedes (diretora de Relações Sindicais e coordenadora do Coletivo de Mulheres do Sindibancários)

Rita Lima (diretora de Organização dos Sindibancários, membro do Coletivo de Mulheres e secretária de Combate às Opressões da Intersindical CCT)

Juliana Iglesias Melim, (assistente social, professora do Departamento de Serviço Social da Ufes, coordenadora do Movimento Mulheres em Luta- CSP Conlutas e integrante da Secretaria da CSP Conlutas no ES)

Mediadora: Alini Altoé (trabalhadora do Ifes Campus São Mateus)

Ementa: A mesa propõe debater a presença de mulheres no movimento sindical, suas conquistas e a ocupação feminina desse espaço historicamente masculino e machista. Estarão em debate, ainda, os principais desafios para envolver e trazer cada vez mais companheiras para ocupar os sindicatos brasileiros, conferindo visibilidade para suas demandas específicas, além de combater o preconceito de gênero e o racismo no meio sindical.

12 às 13h30 – Almoço

13h30 às 16h30 – Mesa de Debate 2

Temática: Mulher, saúde, direitos trabalhistas e previdência social

Lujan Maria Barcelar de Miranda (especialista em Direito Constitucional, assessora do Sindprev-ES, integrante do IGB e coordenadora do NC-ACD)

Camila Valadão (doutoranda em Política Social pela UFES e professora do curso de Serviço Social da Faculdade Católica de Vitória)

Mediadora: Cynthia Krüger Quinino Marciano Laurindo (trabalhadora do Ifes Campus Serra)

Ementa: A entrada massiva de mulheres no mercado de trabalho, no século passado, não lhes poupou das exaustivas jornadas duplas/triplas dos diversos papéis que a sociedade patriarcal até hoje lhes atribui. As mulheres têm conquistado direitos trabalhistas específicos que tentam dar conta de tais demandas, mas, o interesse do capital prevalece, o que torna necessário que tantas outras lutas e reivindicações entrem em pauta. Todas essas questões também sofrerão os impactos da Reforma da Previdência e da Reforma Trabalhista que atingem fortemente as mulheres.

16h30 às 17h30 – Encaminhamentos e encerramento

Convite para o 1° Encontro de Mulheres da Base do Sinasefe Ifes

Vivemos em um país que possui números elevadíssimos relativos à violência contra a mulher. E eles seguem crescendo. O nosso Estado possui altos índices desse tipo de violência com casos narrados quase que diariamente pela imprensa e repercussão nas redes sociais. Os dados são alarmantes e as mulheres continuam sendo vítimas de preconceito de gênero e de feminicídios.

Entendemos que a opressão à qual estão expostas milhares de companheiras não é um fato isolado, ou mera coincidência, mas reflexo de uma sociedade que, em sua organização capitalista, encontra formas de oprimir as mulheres e de legitimar o processo de exclusão. Ocorre uma naturalização não só do preconceito de gênero, mas também do racismo, da homofobia, da transfobia e de tantas outras formas de intolerância.

Os padrões estabelecidos a partir do homem heterossexual, branco e cisgênero – predominantes em nossa sociedade patriarcal – também estão presentes no local em que estamos inseridas como trabalhadoras. Esses padrões tentam impor-se como os únicos possíveis e aceitáveis. Neste cenário se legitima o assédio, a perseguição e a opressão de gênero como marcas do dia a dia de mulheres da nossa base.

Além disso, enfrentamos as constantes tentativas do Governo Federal de impor legislações que prejudicam e atacam direitos das mulheres, como as reformas Trabalhista e da Previdência. As companheiras quilombolas, indígenas, camponesas e pescadoras, entre outras, também sofrem a imposição de várias formas de opressões e nos solidarizamos com a luta delas.

O Encontro das Mulheres da Base do Sinasefe Ifes tem como perspectiva reunir militantes, sindicalizadas do Sinasefe e outras companheiras, configurando-se como um espaço de reflexão, discussão e formação sobre a atuação da mulher na luta sindical e em seus diversos cotidianos. Configura-se como espaço de empoderamento, de apropriação e de troca, aproveitando o momento em que começamos a usufruir da conquista da paridade de gênero na Direção Nacional e nas Seções do Sinasefe, regra aprovada no último Consinasefe (congresso estatutário).

A gestão atual do Sinasefe Ifes cumpre essa deliberação, embora na prática, companheiras ainda precisem ocupar esse espaço, conquistado na luta. Temos muito a avançar, pois muitas seções ainda não cumprem essa determinação nacional, contando com pequeno número de sindicalizadas em suas direções. O movimento de mulheres do Sinasefe Nacional tem exigido o cumprimento do Estatuto nas questões relacionadas à paridade de gênero.

Trabalhamos para que este encontro seja espaço de formação e para que fortaleça a participação feminina nos fóruns do Sinasefe, configurando-se como mecanismo capaz de instrumentalizar a luta, seja nas frentes do Sindicato, seja nas frentes do dia a dia de cada uma de nós.

Entendemos que, ao propor esse encontro, o Sinasefe Ifes avança na perspectiva da luta contra todo e qualquer tipo de opressão e assim fortalece a organização das mulheres de sua base, colaborando para a construção de um sindicalismo plural, bem como para um projeto de Rede Federal mais democrática e uma sociedade igualitária e livre de toda forma de opressão.

Todas ao 1° Encontro de Mulheres da base do Sinasefe Ifes!

Lugar de Mulher é onde ela quiser!

“Liberdade para mim é pouco, o que eu desejo ainda não tem nome.” (Clarice Lispector)

290 View