11 de julho de 2022
Por: Comunicação


Share This Story !

Debate aconteceu na quarta-feira, no Ifes campus Vitória. Entenda!
Cortes, bloqueios e contingenciamentos de recursos para Educação têm sido recorrentes no país. No mais recente golpe, o governo bloqueou 14,5% do orçamento do Ministério da Educação para 2022, que representa R$ 3,23 bilhões. Em meio a esse cenário de desmonte, emendas parlamentares têm sido utilizadas para investimentos no setor. A temática foi abordada em uma roda de conversa que o Sinasefe Ifes realizou na quarta-feira, 6. 

O debate ocorreu no Teatro do Ifes campus Vitória, e foi transmitido pelo canal do sindicato no YouTube. 

Assista:

Participaram das discussões: a doutora em Educação e professora do Centro de Educação da Ufes Ana Carolina Galvão; a assessora parlamentar do deputado federal Helder Salomão Laudiceia Schuaba Andrade e o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional do Ifes, Luciano Toledo. 

A professora Ana Carolina Galvão abriu as discussões e apresentou ao público um artigo escrito por ela para o site da Associação dos Docentes da Ufes (Adufes), intitulado “A vergonha que devemos ter e a mobilização que precisamos fazer”, em que ela faz uma análise dos orçamentos para a educação e das emendas parlamentares, apresentando dados sobre a situação.

Seguindo a roda de conversa, a assessora parlamentar do deputado federal Helder Salomão Laudiceia Schuaba Andrade falou sobre os quatro tipos de emendas parlamentares: emenda parlamentar (individual), emenda de bancada, emenda de comissão e emenda do relator (que faz parte do famoso “orçamento secreto”).  Ela também apontou os valores que são previstos para cada tipo e o montante de recursos que foram repassados para o Ifes e para a Ufes de 2018 a 2022, através de emendas.   

Os valores repassados às instituições de ensino têm sido utilizados para financiar obras e outros projetos. As emendas foram de bancada. Confira abaixo os dados apresentados por Laudiceia. 

2018 : Ifes – não recebeu e a Ufes R$ 77 milhões 

2019 : Ifes – R$ 15 milhões e a Ufes – não recebeu 

2020: Ifes – R$ 4,4 milhões e a Ufes – R$40 milhões 

2021: Ifes – R$21 milhões e a Ufes – R$ 1,8 milhão

2022: Ifes – R$ 23 milhões e a Ufes – R$ 4,8 milhões

Na sequência, o  pró-reitor de Desenvolvimento Institucional do Ifes, Luciano Toledo, agradeceu ao Sinasefe Ifes pela realização do encontro e destacou, em sua fala, as dificuldades para gerir a instituição em meio ao cenário de desmonte. Toledo afirmou que, apesar das emendas parlamentares não serem a forma ideal para recebimento de recursos para investimento, os valores têm ajudado a instituição e têm sido primordiais. Ele reforçou que o Ifes não recebeu verbas das emendas do relator.

Assista à live e saiba mais sobre a discussão! 

210 View