30 de julho de 2012
Por: Haroldo Lima


Share This Story !

Terminou nesse sábado, 28, por volta das 15:00h a 111ª Plenária Nacional do Sinasef. O evento deliberativo contou com a participação de 39 seções, 61 delegados e 25 observadores. No início das intervenções da plenária, ainda no dia 27/07, ficou evidente a disposição do movimento grevista de continuar as mobilizações para exigir do governo a apresentação de uma proposta que contemple as reivindicações dos técnico-administrativos e docentes. Não aceitando qualquer retrocesso nas atuais conquistas da categoria.

A grande maioria das assembleias de base representadas pelos delegados e observadores presentes informaram já ter discutido com suas bases que, categoricamente, deliberaram por dizer NÃO a mais essa proposta do governo, em razão de até o momento o governo sequer ter apresentado uma proposta para os técnico-administrativos e não contemplar as propostas de carreira dos docentes, não garantir ganhos reais para todos e ainda insistir em atacar direitos garantidos na atual estrutura da carreira, como por exemplo, o direito de todos chegarem ao topo da carreira.

Os delegados e observadores presentes na plena reafirmaram que o SINASEFE continuará defendendo os interesses dos docentes da EBTT na mesa de negociação com o governo, mas nenhum acordo será assinado pela nossa entidade, nem acabaremos nosso movimento grevista sem que os técnico-administrativos tenham as reivindicações atendidas. Nossa disposição de negociar um acordo com o governo não se dá apenas no âmbito dos interesses dos docentes.

Na manhã do dia 28/07, após calorosa discussão, aprovou-se o encaminhamento às bases de eixos norteadores para construção de uma contra-proposta a ser debatida na 112ª Plena e posteriormente apresentada ao governo. Esses mesmos eixos nortearão nossa intervenção na mesa de negociação com o governo no dia 01/08. Os eixos, a saber, são:

1- Exigir uma proposta para os técnico-administrativos em educação, como pré-requisito básico para a consolidação de um acordo

2- Solicitar aumento do montante da proposta do governo para apresentarmos contra-proposta da tabela salarial

3- Exigir que as atuais conquistas da categoria sejam preservadas, tais como

a- Progressão com 18 meses de interstício entre níveis de cada classe
b- Não ter requisito de titulação para chegar ao topo da carreira
c- Retirada do vínculo do estágio probatório para a aceleração da progressão
d- Não ao escalonamento em três anos para o reajuste de vencimento básico EBTT: parcela única até março de 2013

4- Contra a certificação de conhecimento tecnológico

Além dos eixos norteadores para a construção de uma contra-proposta, foi aprovado também:

Que a construção dessa proposta seja feita em conjunto com a ANDES;

Fortalecer comunicação com a FASUBRA e construir ações que pressionem uma resposta do governo a convocar uma mesa negocial com proposta para os técnico-administrativos;

Incluir termo de opção na carreira de professor de 1º e 2º grau que ainda se encontram lotados na rede de ensino federal para a carreira EBTT, assim como para os técnico-administrativos das escolas militares para o PCCTAE;

Rodada de assembleias que apontem uma discussão na base para a construção de uma contra-proposta a ser apresentada ao governo. As decisões das assembleias deverão ser apresentadas na 112ª Plenária;

Que mesmo com um possível acordo para a mesa de docentes, este não será assinado por nossa entidade, nem acabaremos com o movimento grevista sem que os técnico-administrativos tenham as reivindicações atendidas;

Orientação aos Comandos Estaduais para não permitir atividades na rede federal de ensino, tais como: PRONATEC, Ensino à Distância e Processo Seletivo;

Por fim, foi aprovado que a 112ª Plenária Nacional ocorrerá nos dias 07 e 08 de agosto de 2012.

A GREVE CONTINUA, DILMA A CULPA É SUA!
COMANDO NACIONAL DE GREVE

481 View