5 de outubro de 2020
Por: Comunicação


Share This Story !

Ação nasceu após a percepção de aumento do desemprego, que já atinge 13,5 milhões de pessoas no país

Com o avanço da Covid-19 no país, o desemprego, que já estava em alta, também avança. Pensando na situação dos estudantes do Ifes, que foram duramente impactados, um professor da instituição decidiu criar um banco de dados com currículos dos estudantes para enviar e deixar disponível às empresas que tiverem interesse e com oportunidades em aberto. O projeto se chama “Comitê de Emprego e Estágio” e foi criado pelo professor Aldo Rezende. 

O banco ainda está em processo de criação, e o objetivo é armazenar os currículos dos alunos do Curso Técnico Integrado em Hospedagem, ofertado pelo Proeja, no Ifes campus de Vitória. “Trata-se de criar uma página na internet  com informações sobre o curso e com um link específico para os  currículos cadastrados, que ficarão à disposição dos empregadores”, diz o professor. 

“O objetivo principal do projeto é criar um banco de currículos para ser encaminhados aos mais diversos setores na área de serviços e que dialogam com o perfil de formação dos estudantes do curso técnico integrado em hospedagem”, explica Rezende. Os currículos são tanto para estágios na área quanto para empregos. 

Aldo pondera que a iniciativa nasceu da constatação da grave situação do desemprego no país, que foi agravada pela pandemia de Covid-19. Conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem hoje 13,5 milhões pessoas desempregadas. No Espírito Santo, a estimativa é que cerca de 270 mil pessoas estejam desocupadas. 

O professor explica que um grupo de estudantes realizou um levantamento com empresas públicas e privadas na área de serviços, como supermercados, condomínios residenciais e empresariais, comércio em geral, serviços de atendimento ao público, telemarketing, hospitais, meios de hospedagens, entre outros. 

“A diversidade de setores diz respeito à proposta de formação profissional diversificada que o curso proporciona, tendo em vista principalmente que o eixo principal do processo formativo  dos/as estudantes, jovens, adultos e idosos,  diz respeito aos princípios da hospitalidade, com destaque para o bem acolher, bem receber, bem informar”, pontua Rezende. 

O docente pontua que, junto ao envio dos currículos, também será enviada uma carta de apresentação da coordenação do curso de Hospedagem, como uma forma de demonstrar a participação do curso no processo. Enquanto o banco não é criado, o professor disponibilizou o e-mail dele: [email protected], para que os alunos enviem currículos e para os empregadores que tiverem com oportunidades em aberto façam o contato. 

O Sinasefe reconhece a importância da ação e pede a colaboração das empresas no processo. 

171 View