1 de fevereiro de 2021
Por: Comunicação


Share This Story !

Entendimento é de que há inúmeros crimes de responsabilidade em curso, entre eles as ações e omissões do Governo Federal que contribuem para que a pandemia mate milhares de pessoas que poderiam ser salvas

O Sinasefe Seção Ifes participou nesta segunda-feira, 1 de fevereiro, da Carreata contra a Reforma Administrativa e em Defesa da Vacinação Gratuita para Todas/os. Centenas de carros se concentraram no campus de Goiabeiras da Ufes e seguiram por diversas vias da cidade até o Palácio Anchieta, no Centro Histórico de Vitória.

A manifestação fez paradas na sede da Petrobras, na Reta da Penha, em apoio ao movimento organizado pelos petroleiros, e também na Assembleia Legislativa (Ales), Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) e Secretaria de Estado da Educação (Sedu).  O movimento também teve como pauta o retorno presencial às aulas apenas quando houver vacinação que proporcione segurança à comunidade escolar.

O Sinasefe Seção Ifes integra o Movimento em Defesa dos Direitos e Serviços Públicos de Qualidade, organizador da carreata, junto com outras diversas entidades sindicais do setor público e também de trabalhadores da iniciativa privada, reunindo grande diversidade de segmentos.

Reforma

O diretor do Sinasefe Seção Ifes Thalismar Matias Gonçalves esteve na manifestação e explicou as razões para que a Reforma Administrativa seja denunciada como uma farsa e para que as/os trabalhadoras/es saiam às ruas para demonstrar o descontentamento com  a proposta.

“Entendemos que, como está, a proposta não ataca os setores privilegiados do serviço público, mantendo os privilégios de alguns poucos cargos, mas que custam muito caro, e que revoltam a população. O que essa proposta vai fazer é precarizar os serviços públicos e os servidores, retirando do povo o acesso à Saúde, à Educação e à Segurança Pública. Vamos assistir o retorno da contratação por indicação política como regra. A estabilidade dos concursados serve para que o profissional tenha autonomia pra prestar o melhor serviço para a população, sem precisar ceder às pressões políticas”, explicou.

Vacina

Além disso, Thalismar enfatiza que a pauta da vacinação gratuita para todas/os é urgente, uma vez que o Brasil é um dos países mais atingidos pela pandemia de Covid-19, com mais de 220 mil mortos e mais de 9 milhões de pessoas infectadas. O país também registrou o recorde de mortos pela média móvel.

“Há uma segunda onda e vamos pressionar o Governo Federal para que ele providencie vacinas. E precisa haver um plano para a inclusão de professores e trabalhadores da Educação para que a volta às aulas presenciais possa acontecer. Retornar agora, com o país batendo recorde de mortos, não faz sentido. Não podemos deixar o Governo Bolsonaro se esquivar de suas responsabilidades e precisamos de um plano de vacinação que funcione”, defendeu.

Impeachment

Thalismar lembrou, ainda, que Bolsonaro já cometeu inúmeros crimes de responsabilidade, principalmente ao agir para disseminar ainda mais o vírus por meio das suas ações e omissões, sem contar outras atitudes consideradas criminosas, como os ataques diretos e a incitação e o apoio a ações que atentam contra o estado democrático de direito. “Há um genocídio promovido pelo Governo em curso nesta pandemia no Brasil e o presidente precisa ser impedido imediatamente. Ele precisa sofrer o impeachment”.

102 View